Fluminense bate o Atlético-PR e é campeão da Copa da Primeira Liga

A cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, viu assistiu a uma grande decisão entre Fluminense e Atlético-PR. Em um jogo recheado de chances claras de gol, o Tricolor soube aproveitar as oportunidades e, com o atacante Marcos Júnior, fez 1 a 0, que garantiu o clube como primeiro campeão da história do torneio.

O JOGO

O primeiro tempo foi mais movimentado, com as duas equipes alternando ataques. Durante um período dos 45 minutos iniciais, o Fluminense chegou a dominar as ações ofensivas, levando muito perigo para o goleiro Weverton.

Jogador mais criativo da noite, o meia Gustavo Scarpa, por muitas vezes, trocava de posição com o atacante Osvaldo. A movimentação dificultava a marcação do Atlético-PR e ajudava o Fluminense a achar espaços, facilitando as chegadas ao gol. 

Já o Atlético-PR, depois de pedidos do técnico Paulo Autuori, que não via muito sucesso nas jogadas em velocidade, tinha mais tranquilidade na troca de passes e esperava uma falha defensiva do Tricolor. Foi dessa forma que o meia Vinicius encontrou espaço após rebote da defesa carioca e acertou um belo chute no travessão de Cavalieri,

No segundo tempo, com os times revigorados após o intervalo, as equipes continuaram em cima. E foi em um lançamento de Scarpa que Magno Alves driblou o goleiro Weverton e, ao tentar tocar para o meio da área, foi bloqueado por Sidcley.

O Atlético decidiu repetir a forma de jogo da primeira etapa e trabalhou mais a posse de bola. Aos poucos o Furacão ia avançando no campo. Porém, após chutão do zagueiro Henrique e desvio de Magno Alves, o Fluminense engatou um rápido contra-ataque, que só parou com o gol do atacante Marcos Júnior, que tocou por baixo de Weverton.

FICHA TÉCNICA

Fluminense: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Henrique e Giovanni (Douglas); Pierre, Cícero, Gustavo Scarpa, Gérson (Edson) e Osvaldo (Marcos Júnior); Magno Alves.
Técnico: Levir Culpi.

Atlético-PR: Weverton, Eduardo, Paulo André, Thiago Heleno, Sidcley; Jadson (André Lima), Otávio (Deivid), Vinícius (Pablo); Marcos Guilherme, Nikão e Walter.
Técnico: Paulo Autuori.

Juiz: Sandro Meira Ricci.
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Helton Nunes.
Quarto árbitro: Gabriel Murta Barbosa Maciel.
Público pagante: 23.985.
Renda: R$553.500,00.Local: Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora (MG).